Toledo perde nos pênaltis e fica com o vice do Paranaense

O Athletico Paranaense é campeão paranaense de 2019. O título foi conquistado nesse domingo (dia 21) com a vitória nos pênaltis sobre o Toledo, por 6 a 5, no segundo jogo da final. No tempo normal, a partida terminou em 1 a 0 para o Furacão. No primeiro jogo da final, em Toledo, o time do Interior venceu por 1 a 0. Com isso, a equipe da capital precisava de uma vitória por dois ou mais gols de diferença para ficar com o título. Como ganhou por um gol, a decisão foi nos pênaltis.

Esse foi o 25º título do Athletico no Campeonato Paranaense em toda história. O maior campeão do Estado é o Coritiba, com 38 títulos estaduais. O Toledo nunca conquistou o Paranaense. O título ficou com o Interior em 13 edições, contra 95 vezes da capital.

Em 2019, o Furacão usou apenas a equipe de aspirantes em todas as partidas da competição.

DECISÃO POR PÊNALTIS
Nos pênaltis, acertaram para o Athletico: Bergson, Poveda, Lucas Halter, Matheus Anjos, Marquinho e Khellven. Ninguém errou.

Pelo Toledo, converteram Revson, Jonathan, Leo Teles, Guilherme Rend e Pacato. O único a errar foi Adriano (Léo defendeu).

DESEMPENHO
Nos 90 minutos, o Toledo repetiu a fórmula ultradefensiva e com pouca preocupação no contra-ataque. A ideia era apenas ganhar tempo e tentar a sorte nas raríssimas jogadas ofensivas. O Athletico pressionou nos 90 minutos, mas cometeu erros infantis. Abusou dos cruzamentos e não teve paciência para encontrar brechas na marcação adversária.

CAMPANHAS
O Athletico terminou com a maior pontuação do Campeonato Paranaense, com 27 pontos (8 vitórias, 3 empates e 4 derrotas). O Toledo somou 3 vitórias, 8 empates e 4 derrotas em todo o Estadual.

RETROSPECTO
Athletico e Toledo já se enfrentaram 16 vezes na história, com 7 vitórias do time da capital, 4 do Interior e 5 empates.

ARTILHEIRO
O artilheiro da competição foi o centroavante Rodrigão, do Coxa, com sete gols em oito jogos. Os artilheiros do Athletico no Paranaense foram o meia Marquinho e o atacante Bergson, ambos com seis gols.

PÚBLICO
O jogo registrou o maior público do Paranaense 2019, com 29.130 pessoas na Arena da Baixada. O recorde anterior era do Atletiba da final do segundo turno, com 15.215 pagantes, no mesmo estádio. A melhor marca do clube em 2019 foi contra o Boca Juniors, na Libertadores, com 33.658 pagantes na Arena da Baixada.

ESCALAÇÃO
O Athletico veio com três mudanças em relação ao time do primeiro jogo da final. Saíram da equipe o zagueiro Robson Bambu, o volante Christian e o ponta Jaderson. E entraram o zagueiro Éder, o volante Rossetto e o meia João Pedro. O esquema tático foi a variação do 3-4-3 (com a bola) para o 5-4-1- (sem a bola) usada em toda segundo turno do Paranaense. Já o Toledo usou o 6-3-1 para defender e o 4-1-4-1 quando tinha a posse de bola.

ARBITRAGEM
O Athletico reclamou de dois pênaltis não marcados. Um aos 15, após escanteio, quando Zé Ivaldo dividiu com Fandinho e caiu na área.
26 – Confusão. Bergson se joga e tenta cavar falta fora da área. O lance segue. Ele invade a área e cai ao dividir com Matheus. O Athletico pede pênalti. Jogadores discutem e trocam empurrões.

PRIMEIRO TEMPO
Ao contrário da lentidão do primeiro jogo em Toledo, a partida na Arena teve trocas rápidas de passes e muitas bolas diretas para a área. O Athletico começou pressionando e sufocando o adversário desde o início. O gol veio já aos 6 minutos, em falta sofrida por Bergson e cobrada por Rossetto. A bola desviou na barreira e entrou no canto: 1 a 0. O Toledo quase não tinha a posse de bola e levou algum perigo em cobranças de escanteio.

Depois do gol, o Athletico trocou a velocidade pela pressa e passou a errar demais em lances fáceis. Só voltou a incomodar no fim, aos 39 e aos 40, em dois cruzamentos de Khellven. Aos 39, Marquinho cabeceou no canto e o goleiro fez grande defesa. Aos 40, Erick cabeceou, após escanteio, e acertou a trave.

SEGUNDO TEMPO
Aos 4, João Pedro saiu lesionado. Entrou o atacante Poveda. O Athletico voltou com a mesma atitude do primeiro tempo, com muita pressa e abusando dos cruzamentos. Apesar dos erros excessivos na construção e na definição, o time da casa criou boas chances para fazer o segundo gol. O Toledo acabou saindo mais para o jogo no segundo tempo e levou perigo em dois contra-ataques.

Aos 29, a segunda substituição no time da casa, saindo Rossetto e entrando o meia Matheus Anjos. Aos 31, mais uma bola na trave: Matheus Anjos cruzou e Lucas Halter mandou no travessão. Aos 42, saiu o zagueiro Éder e entrou o ponta Jaderson.

ESTATÍSTICAS
O Athletico teve 71% de posse de bola, 22 finalizações (7 certas) e 9 escanteios. O Toledo somou 5 arremates (nenhum certo) e 3 escanteios. Os dados são do site oficial do Athletico.

ATHLETICO 1 x 0 TOLEDO
Athletico: Léo; Lucas Halter, Zé Ivaldo e Éder (Jaderson); Khellven, Rossetto (Matheus Anjos), Erick e Vitinho; Marquinho, João Pedro (Poveda) e Bergson. Técnico: Rafael Guanaes
Toledo: André Luiz; Everton, Eduardo Luiz, Fandinho, Khevin (Adriano) e Matheus Duarte; Jonathan, Revson, Marcelinho (Guilherme) e Eduardinho (Léo Teles); Júlio Pacato. Técnico: Agenor Piccinin
Gol: Rossetto (6-1º) 
Cartões amarelos: Bergson, Marquinho, Eduardinho, Matheus Anjos (A). Matheus Duarte, Khevin, Revson, Everton (T)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Público: 29.130 total
Local: Arena da Baixada

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
4 – Escanteio. Revson cobra com efeito, na primeira trave. Pacato desvia de cabeça. A bola passa perto, sobre o gol.
6 – Gol do Athletico. Bergson sofra falta perto da área. Rossetto cobra com chute rasteiro. A bola desvia na barreira e engana o goleiro.
15 – Escanteio para o Athletico. A bola chega a Zé Ivaldo, que divide com Fandinho. Ambos caem na área. O Athletico pede pênalti.
21 – Falta perto da área. Bergson cobra rasteiro. O goleiro pega no canto.
23 – Marquinho tabela com Vitinho e chuta de fora da área. A bola vai ao lado.
26 – Confusão. Bergson se joga e tenta cavar falta fora da área. O lance segue. Ele invade a área e cai ao dividir com Matheus. O Athletico pede pênalti. Jogadores discutem e trocam empurrões.
39 – Khellven cruza da direita. Marquinho cabeceia no canto. O goleiro faz defesa espetacular.
40 – Escanteio. Khellven cruza. Erick cabeceia a bola na trave.

Segundo tempo
6 – Erick perde a bola para Pacato, que parte para o gol. Erick tenta se recuperar, mas Pacato chega até a área e finaliza para fora.
9 – Marcelinho cruza. Eduardinho recebe na área e chuta. Halter bloqueia. Na sequência, a bola volta para área, para Pacato. Ele chuta e Zé Ivaldo bloqueia.
12 – Lucas Halter cruza. Poveda cabeceia no canto. O goleiro faz outra boa defesa.
17 – Bergson chuta de longe. O goleiro espalma esquisito.
31 – Escanteio. Matheus Anjos cruza para a segunda trave. Lucas Halter cabeceia e acerta o travessão.
34 – Revson arrisca de longe, por cobertura. A bola passa perto, sobre o gol.
49 – Boa troca de passes. Jaderson cruza rasteiro. A bola atravessa a pequena área. Na 2ª trave, Poveda se atira e não alcança.

 

Fonte: Bem Paraná.

Foto: Valquir Aureliano.

https://www.bemparana.com.br/noticia/nos-penaltis-aspirantes-do-athletico-vencem-o-toledo-e-conquistam-o-paranaense-2019#.XLzhEqRv_IU

Facebook Comments