Plano Safra: Sicredi amplia disponibilização de recursos

Para os estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro serão ofertados mais de R$ 6 bilhões para as linhas de crédito Pronaf e Pronamp

Com histórico de forte ligação com o campo, o Sicredi está disponibilizando R$ 6,2 bilhões no Plano Safra 2019/2020 nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Este valor é 23% superior ao disponibilizado na Safra 2018/2019 na região. A instituição projeta atingir mais de 100 mil operações, entre custeio, comercialização e investimento nos três estados, que contemplam aproximadamente 400 mil associados que atuam no agronegócio.

Desse total, R$ 5,1 bilhões são voltados ao custeio e R$ 1,1 bilhão para investimentos. Para os pequenos e médios produtores rurais, a instituição disponibilizará R$ 1,1 bilhão nos três estados por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e R$ 1,5 bilhão pelo Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp).

Para o Diretor Executivo, Inácio Cattani, os números refletem a parceria da instituição com o agricultor. “Trabalhamos próximos aos nossos associados disponibilizando crédito de forma consciente. Nossas cooperativas oferecem a consultoria necessária para que o produtor encontre a melhor opção para o desenvolvimento de sua propriedade”, destaca.

A proximidade do Sicredi com o produtor rural também se reflete em números. Para se ter uma ideia, nos últimos três anos, a instituição foi reconhecida pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) como o agente financeiro com o maior volume de operações de investimento contratadas no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e um dos agentes financeiros que mais liberaram volume de crédito no Plano Safra.

Cerca de 18% dos associados do Sicredi são ligados ao agronegócio, sendo que mais de 90% da agricultura familiar. “Atuamos de forma sólida para gerar renda aos nossos associados e desenvolvimento nas regiões onde atuamos. É um ciclo virtuoso que movimenta a economia e alavanca o agronegócio brasileiro”, finaliza Cattani.

 

Assessoria/Sicredi.

Facebook Comments