Paraná entra em estado de alerta para epidemia de dengue, aponta boletim

O Paraná entrou em estado de alerta para epidemia de dengue, de acordo com o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgado nesta terça-feira (4). O estado atingiu incidência de 102 casos autóctones da doença – contraídos no estado – por 100 mil habitantes.

Para se configurar uma epidemia de dengue, mais de 300 casos da doença por 100 mil habitantes.

Conforme o boletim, o Paraná tem 14.697 casos confirmados – 3.815 a mais do que na semana anterior. O aumento é de 35%. Esses números são desde o fim de julho do ano passado, quando teve início o atual período epidemiológico.

Até esta terça-feira, foram confirmadas sete mortes pela doença, sendo três em Nova Cantu, no centro-oeste do estado. Colorado, Itaguajé, Florestópolis e Rondon registram uma morte cada.

Cinquenta cidades já estão sem situação de epidemia de dengue. Na semana anterior, eram 34. Em estado de alerta estão 29 cidades – eram 15 no boletim passado.

Perigo à vista

De acordo com o secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, o período de maior transmissão de dengue ainda não chegou. Segundo análise de sazonalidade, os meses de fevereiro e março são mais críticos, podendo se estender de acordo com as condições climáticas.

Alertamos a todo o paranaense, independente da região de residência, para a necessidade de eliminarmos os criadouros do mosquito transmissor da doença“, afirma.

O secretário explica que 90% dos docos do mosquito estão nas residências e empresas. “Precisamos do apoio de todos nesta ação de remoção [dos focos]”, indica Beto Preto.

Como é calculado o índice de infestação?

O índice infestação é calculado pela “regra de 3 simples”:

– divide-se o número de casos autóctones confirmados pelo número de habitantes e multiplica-se por 100 mil habitantes;

– no caso do Paraná são 11.585 casos autóctones e 11.348.937 milhões de habitantes, totalizando 102,08 casos por 100 mil habitantes.

Fonte: G1

Facebook Comments