Nutrição e Estética: Como Reduzir a Celulite

Por Alessandra Fiori – Nutricionista.

A Lipodistrofia Ginóide, mais conhecida como celulite, é o depósito de gordura sob a pele, caracterizada pelo aspecto ondulado em algumas áreas do corpo, principalmente pernas e glúteos.

A obesidade não é uma regra para a existência da celulite, existem muitas mulheres magras com este problema estético.

A celulite não tem somente uma causa, existem vários fatores que influenciam seu aparecimento, como a genética, problemas circulatórios, alterações hormonais, alimentação e estilo de vida.

Precisamos entender que ainda não há um protocolo de nutrição ideal para a cura da celulite, porém, a melhora da alimentação pode beneficiar significativamente este problema, ainda mais quando se tem tratamentos estéticos associados com a conduta nutricional.

De nada adianta uma pessoa sair de um tratamento estético e ter uma alimentação totalmente desequilibrada durante o dia, aí se dá a importância de parcerias do profissional esteticista com nutricionistas.

Não existe nenhum alimento que tenha ação direta no combate à celulite, o que existe é uma série de aspectos da nutrição, entre eles, diminuir industrializados, farinha branca, açúcar refinado, consumir mais comida de verdade, vegetais, frutas, ter uma ingestão adequada de líquidos, chás que tenham propriedades antiinflamatórias, antioxidantes e diuréticas, que aumentam a carga de polifenóis da alimentação.

A diminuição do consumo de carboidrato, principalmente refinado e industrializado em excesso, pois ocasiona inflamações, prejudica o sistema linfático, intoxica e aumenta insulina que é um hormônio lipogênico, ou seja, que inibe a quebra de gordura.

O sono de qualidade também é indispensável, para modulação do estresse, pois estes fatores irão interferir em outros hormônios podendo agravar o quadro de celulite.

Frutas Vermelhas e Chás têm ação na permeabilidade capilar, melhoram a circulação, o sistema linfático, tem potencial antioxidante, entretanto, só irão fazer efeito se toda a alimentação estiver adequada, de nada adianta colocar estes alimentos na alimentação e o restante ser regado de alimentos industrializados e refinados.

A indústria tem desenvolvido muitos produtos estéticos antiglicantes, que atuam impedindo que a união entre açúcar e proteína ocorra, minimizando o envelhecimento precoce, devolvendo a firmeza, a flexibilidade, prevenindo o aparecimento de rugas e revitalizando os contornos do rosto e da pele.

Porém, podemos antes de tudo, evitar a glicação por meio da alimentação, sendo menos necessário o uso desses produtos antiglicantes.

Vamos começar pela base, a alimentação.

 

Alessandra Fiori, 21 anos. Nutricionista e Pós Graduanda em Nutrição Clínica Funcional.

Siga no Instagram: @soulfitnutri.

Facebook Comments