Novo golpe mira agricultores da região

Produtores rurais, atenção! Um novo golpe na praça tem mirado o segmento na região de Cascavel. Os estelionatários entram em contato com os agricultores e informam que estão encaminhando uma dívida deles para protesto e, se ela não for quitada, os produtores perderão acesso a crédito no banco Sicredi e no Banco do Brasil.

“Procure o sindicato nessa hora e não tome nenhuma atitude antes de conversar conosco ou com seu advogado”, alertou a advogada do Sindicato Rural de Cascavel, Dora Fagundes Marchioro.

O golpe tem funcionado assim: um suposto cartório de títulos de Bauru, São Paulo, aciona os agricultores por telefone e detalha a dívida com empresas de insumos agropecuários, que tem “coincidido” entre R$ 2 mil e R$ 2,4 mil.

Os criminosos são convincentes, pois possuem alguns dados cadastrais dos lesados, como CPF entre outros.

“Eles afirmam que se a dívida for paga, não vai para protesto. Mais de cinco produtores rurais já me ligaram desesperados, já que os criminosos afirmam que se a suposta dívida não for paga, eles perdem crédito com alguns dos principais bancos financiadores do setor”, informou Dora.

Como estratégia de convencimento, os bandidos passam o telefone de outro golpista, o dono da empresa que irá protestar a dívida.

“Eles recomendam que o agricultor pague e depois entre em contato com a empresa. Se não houver dívida ou for um erro, eles ressarcem o prejuízo. Um dos agricultores ligou para essa empresa. Uma suposta funcionária atende e diz que o dono ou responsável pelo local está de férias, mas que o agricultor pode ficar “tranquilo” e pagar, pois quando o outro golpista voltar tudo será resolvido. Isso mostra a complexidade e esperteza dos bandidos”, detalhou Dora.

Caso um desses meliantes entre em contato com uma história semelhante, fique atento. Procure o sindicato (45-3225-3437) para orientação ou seu advogado de confiança. A recomendação de Dora é que não se deve agir por impulso, pois esse sentimento proporciona um cenário ideal para os bandidos.

 

Fonte: Tarobá News.

Facebook Comments