Missa dos Santos Óleos nesta quarta em Toledo

A Catedral Cristo Rei recebe nesta quarta-feira, 17, a Missa dos Santos Óleos. Ela tem esse nome porque dentro da celebração eucarística acontecem os ritos de consagração do óleo do Crisma e a bênção dos óleos do Batismo e dos Enfermos. A celebração terá início às 19h, sob presidência do bispo diocesano, D. João Carlos Seneme, e contará com  participação de representantes das 31 paróquias da Diocese.

    Os óleos consagrado e abençoados nesta celebração são utilizados ao longo do ano nas missas em que ocorrem os ritos de batizados e crismas nas paróquias ou capelas, bem como é enviado para estas mesmas comunidades o óleo para a unção dos enfermos.

    A missa dos Santos Óleos inclui o rito de renovação das promessas sacerdotais, uma vez que conclui o dia de espiritualidade do clero. Antes da celebração, também nesta quarta, os padres da Diocese de Toledo se reúnem no Instituto João Paulo II para o dia de oração e santificação do clero. É um dia de retiro em preparação para as celebrações da Páscoa que começam nesta quinta-feira, dia 18, com o Tríduo Pascal.

O Tríduo Pascal começa nesta quinta-feira, dia 18. Os cristãos católicos se reúnem em celebrações nas suas respectivas comunidades de fé, conforme o horário de costume em cada uma, para participar da liturgia que oferece as leituras da Sagrada Escritura daquele que é o memorial da Paixão de Cristo. Com a proclamação da Palavra, os fiéis aproximam-se ainda mais dos momentos mais fortes da Páscoa.

Tudo começa com a celebração desta Quinta-feira Santa que muitos conhecem pela missa do lava-pés porque ela faz memória da Última Ceia. Conforme descrito na Bíblia, foi nesta noite que Jesus reuniu os seus para partilhar a Páscoa. Para a Igreja Católica é nesta ocasião que se instituiu a Eucaristia e o sacerdócio. O gesto de partilha do pão e o vinho naquele encontro é o rito que segue até hoje nas missas.  E o sacerdócio é representado pelo gesto de Jesus em lavar os pés dos discípulos, um sinal do serviço cristão e da disposição que do cristão.

Logo após esta missa, inicia a adoração ao Santíssimo Sacramento, período em que os fiéis seguem com orações próprias do rito recordando os elementos da partilha e o mandamento do amor da Última Ceia, bem como a tristeza de Jesus com a traição de Judas e as intensas orações no Horto das Oliveiras, onde ocorreu sua prisão pelos soldados romanos.

Para os cristãos, o Tríduo Pascal é reconhecido como uma única celebração que vai da tarde desta quinta-feira até a manhã de domingo de Páscoa. Obviamente, um dos momentos mais intensos acontece nesta Sexta-feira Santa, com a celebração da Paixão de Cristo, e o Sábado da Vigília Pascal. É um período de silêncio profundo e intensidade nas orações.

 
 
 

Fonte: Assessoria

Facebook Comments