Iraque desdobrará tropas na fronteira para evitar incursões turcas | VEJA.com

Ato queima pneus em comemoração ao dia da fundação do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), na cidade de Diyarbakir, Turquia. O PKK é listado por várias Estados como uma organização terrorista internacional

Ato queima pneus em comemoração ao dia da fundação do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), na cidade de Diyarbakir, Turquia. O PKK é listado por várias Estados como uma organização terrorista internacional (Ilyas Akengin/AFP)

O Iraque anunciou, neste domingo 16, que desdobrará tropas ao longo da fronteira com a Turquia para prevenir “violações” por parte das forças do país vizinho, que realizam frequentes incursões contra o Partido de Trabalhadores do Curdistão (PKK).

O desdobramento da Guarda Fronteiriça ao longo da divisa com a Turquia, decidido em reunião do Conselho de Ministros, pretende “proteger” a fronteira e “impedir qualquer violação” da soberania iraquiana, informou o escritório do primeiro-ministro interino, Haidar Al Abadi, em comunicado. O Conselho de Ministros também ordenou registrar as “violações” do espaço aéreo iraquiano feitas por aviões turcos, segundo a nota.

Nos últimos meses, a Turquia aumentou seus ataques em território iraquiano contra bases e acampamentos do PKK, grupo considerado terrorista por Ancara. Os bombardeios turcos se concentraram especialmente na região dos montes de Kandil, onde acredita-se que os líderes do PKK estão refugiados.

Veja também

Desde o início deste ano também foram frequentes as incursões terrestres turcas, nas quais morreram dezenas de guerrilheiros curdos. Em março, o governo do Iraque condenou as “contínuas violações das fronteiras” por parte do exército da Turquia, e denunciou que foram registrados ataques contra “civis desarmados” da região do Curdistão iraquiano.

Após essa queixa, o primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, prometeu que seu país não realizará operações no Iraque sem a permissão do governo de Bagdá. EFE

Facebook Comments