Governo inicia desapropriação para obras do Trevo Cataratas

O Governo do Estado iniciou mais uma etapa para a construção do Trevo Cataratas, em Cascavel, na Região Oeste, com o decreto que declara de utilidade pública as áreas atingidas pelas obras. Esta é a primeira etapa para a desapropriação de quatro áreas, totalizando 3.819,63 metros quadrados, necessários para a execução dos 9 quilômetros de vias e dois viadutos da obra.

O decreto, assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, permite que o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) abra negociações imediatamente com os proprietários. A autorização foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (01).

“É mais um passo na concretização desta obra tão importante para a Região Oeste do Paraná, algo emblemático”, afirmou Ratinho Junior. “A população cobrava do Estado há mais de 30 anos que essa intervenção saísse do papel. Cascavel é uma das cidades mais importantes do País e essencial no desenvolvimento do Paraná. Precisava desatar esse nó”, acrescentou.

O Trevo Cataratas é um entroncamento que reúne as rodovias BR-369, no sentido de Maringá; a BR-277, entre Guarapuava e Foz do Iguaçu; a BR-467, em direção a Toledo; e a Avenida Brasil, principal via de acesso a Cascavel.

A obra, no valor de R$ 82 milhões, vai contar com a construção de dois viadutos. O entroncamento é um dos maiores gargalos rodoviários do Estado e as passagens em nível vão facilitar o fluxo de cerca de 45 mil veículos que circulam pelo local diariamente. O prazo para conclusão é de dois anos.

A obra integra um pacote de projetos que começaram a ser executados com recursos do acordo de leniência, de R$ 400 milhões, firmado pela Ecorodovias com o Ministério Público Federal.

“A intervenção em si já começou, com o processo de remanejamento de postes por exemplo. Mas para que a construção siga o cronograma e evolua, precisava deste decreto”, afirmou o superintendente da Regional Oeste do DER-PR, Charlles Urbano Hostins Júnior.

A empresa controla a Ecovia e a Ecocataratas e fará investimentos de R$ 150 milhões até 2021 ao longo da BR-277, principal corredor rodoviário e de exportação do Paraná.

A construção já conta também com o licenciamento ambiental, emitido pelo Instituto Água e Terra (IAT). “Será colocado um ponto final num dos maiores gargalos do País”, disse o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

 

Agência Estadual de Notícias.

Facebook Comments