Geração de empregos cresce mais de 1.200% em Toledo

O município de Toledo multiplicou o número de empregos gerados entre 2018 e 2019 em 1.280%. Esses números foram divulgados nesta segunda-feira (10), e demonstram o constante desenvolvimento do município no setor empresarial. Toledo aparece entre as 10 cidades paranaenses que geraram mais empregos no ano de 2019, sendo que foi um dos municípios que apresentou a evolução mais significativa nos números. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

 Curitiba, Maringá, São José dos Pinhais, Cascavel, Pato Branco, Fazenda Rio Grande, Cornélio Procópio, Pinhais, Foz do Iguaçu e Toledo foram as cidades paranaenses com maiores saldos absolutos. Elas responderam, juntas, por 36.603 novos empregos em todo o ano no Estado.

Se observados apenas os municípios com maiores saldos de emprego, os crescimentos mais significativos foram registrados em Pato Branco (mais de 3.000%, levando em consideração o balanço negativo de 2018), Toledo (1.280%), Cornélio Procópio (1.049%), Pinhais (377,9%) e Fazenda Rio Grande (96,2%). Cascavel e Maringá evoluíram 76,4% e 22,4% respectivamente.

Segundo o Caged, das 60 cidades paranaenses com mais de 30 mil habitantes, apenas oito registraram indicadores negativos em 2019. Para o governador Carlos Massa Ratinho Junior, esses números mostram que o Estado conseguiu crescer regularmente no ano passado em todas as regiões. “Estivemos entre os maiores empregadores do País, mas o mais importante foi o crescimento orgânico em diversas áreas: construção civil, comércio, indústria de transformação e serviços”, afirmou o governador.

CRESCIMENTO

Toledo, cresceu em decorrência dos investimentos da indústria de transformação (411) e do setor de serviços (539), que engloba hotelaria, educação, saúde e atividades financeiras. Mesmo o setor agropecuário apresentou alta na cidade (79 novos empregos), em contraste com os índices estaduais. Toledo é a maior produtora da suinocultura do Paraná.

Para o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Jozimar Polasso, os números refletem o trabalho realizado por meio da Agência do Trabalhador, que busca diariamente com as empresas novas oportunidades de emprego e renda para ofertar aos trabalhadores, além dos investimentos realizados pelo poder público nos últimos três anos. Infraestrutura urbana, logística, como por exemplo, o funcionamento do Aeroporto Municipal, parques industriais, asfalto rural, contribui para que a cidade cresça e empresários também invistam no Município.

“O Valor Bruto da Produção (VBP), do agronegócio atinge 2,2 bilhões de reais e a indústria de transformação, através da unidade da BRF, abatem 6,5 mil suínos e 380 mil frangos por dia, gerando milhares de empregos no campo e na cidade e centenas de milhões de reais mensais para a economia local. Já na indústria temos a maior fábrica de medicamentos genéricos do País, que atende todo o mercado nacional”, afirma Lúcio de Marchi.

Esses segmentos, que têm colocação segura para sua produção nos mercados nacional e internacional, mesmo em períodos de crises, segundo ele, somam-se o polo universitário, que forma profissionais voltados às atividades produtivas e sociais da cidade e região, incluindo o agronegócio e o Parque Científico e Tecnológico de Biociências (Biopark), que já está garantindo liderança para o município no setor da inovação.

Prova disso, segundo ele, é que o Biopark, além de já sediar o campus da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e extensões de diversas outras instituições de ensino superior, inclusive do exterior, além de laboratórios e outros empreendimentos científicos e tecnológicos, já tem garantida a implantação da primeira grande usina de gás metano no País, por indústria alemã, beneficiando o agronegócio, o meio ambiente e a geração de empregos e riquezas.

“São conquistas e empreendimentos que fazem a diferença na economia e no desenvolvimento do município, garantindo qualidade de vida para toda a população. A pavimentação de mais de 360 quilômetros de estradas rurais, por exemplo, entre outros benefícios, facilita a frequência de filhos de agricultores em cursos superiores de agronomia, veterinária, biologia, administração e engenharia, entre outros, para que dominem e apliquem a moderna tecnologia na atividade produtiva, beneficiando toda a população do município”, finaliza o prefeito.

 

ADMISSIBILIDADE 

Toledo também esteve entre as dez cidades que mais empregaram no Estado em 2019, junto de Londrina, Ponta Grossa, Curitiba, Maringá, Cascavel, São José dos Pinhais, Foz do Iguaçu, Pinhais e Colombo. Segundo o Caged, 121 das 399 cidades do Paraná contrataram pelo menos mil pessoas em 2019. Mesmo cidades pequenas como Altônia, Nova Aurora e Salto do Lontra entraram nesse índice. Toledo obteve grande destaque no número de contratações e  foi uma das cidades a atingir mais de 10 mil contratações no ano ao dos municípios de Curitiba, Maringá, Londrina, Cascavel, São José dos Pinhais, Ponta Grossa, Foz do Iguaçu, Pinhais, Colombo, Araucária, Guarapuava, Pato Branco, Arapongas, Apucarana, Paranaguá, Umuarama, Campo Largo e Francisco Beltrão.

“O Paraná vive um novo clima, é um Estado parceiro dos empresários e de quem quer investir. Estamos gerando empregos também por meio do trabalho proativo das Agências do Trabalhador, ajudando o paranaense a conquistar uma vaga na iniciativa privada com maior rapidez”, acrescentou o secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

 

SALDO ESTADUAL

O Paraná encerrou 2019 como um dos quatro Estados que mais geraram emprego no País. O índice geral foi o melhor dos últimos seis anos, com crescimento de 24,28% em relação a 2018. O Estado também fechou o ano com o quarto maior estoque de carteiras assinadas do País, com 2.655.253 de pessoas empregadas.

Evolução do emprego em 2019 em relação a 2018 nos municípios com maiores saldos

Toledo – 1.118 x 81

Curitiba – 19.325 x 13.681

Maringá – 3.781 x 3.090

São José dos Pinhais – 3.158 x 3.122

Cascavel – 2.265 x 1.284

Pato Branco – 2.159 x -73

Fazenda Rio Grande – 1.381 x 704

Cornélio Procópio – 1.161 x 101

Pinhais – 1.134 x – 408

Foz do Iguaçu – 1.121 x 2.620

Facebook Comments