Estado investe R$ 17,5 milhões em rodovias da região Oeste

O Governo do Estado está investindo R$ 17,5 milhões em rodovias no Oeste do Paraná. As obras beneficiam diretamente cerca de 400 mil habitantes, além de transportadores de carga e turistas que visitam a região.

Estão em andamento a construção de um novo viaduto em Foz do Iguaçu, no cruzamento da BR-277 e com a Avenida Costa e Silva; a construção de acostamentos no acesso para Maripá e reparos em uma ponte na PR-239, próximo a Jesuítas. Também está sendo elaborado o projeto para ampliar a capacidade da PR-317, em Toledo.

Em Foz, o investimento é de R$ 15,8 milhões para adequação do cruzamento entre a BR-277 e a Avenida Costa e Silva, que inclui a construção de um novo viaduto. As obras também contemplam serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem, contenção, paisagismo, relocação de rede de energia elétrica e iluminação, sinalização, ligantes betuminosos e melhoria ambiental. O objetivo é melhorar o trânsito da região.

De acordo com o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, a obra vai facilitar a vida de quem segue para o Centro ou para os bairros da região da cidade. “O viaduto e os acessos foram planejados para atender tanto a população local quanto os caminhões de carga que cruzam a BR-277, seguindo para ambos os sentidos, e os quase 2 milhões de turistas que a cidade recebe todo ano”.

Na PR-239, desde o entroncamento com a PR-491 até o acesso ao município de Maripá, estão em construção acostamentos dos dois lados da via, em uma extensão de 2,86 quilômetros. O investimento de R$ 1,4 milhão prevê ainda terraplenagem, pavimentação dos acostamentos, drenagem, sinalização horizontal, instalação de tachas refletivas, e ligantes betuminosos.

PR-317 – O DER/PR contratou este ano uma empresa, por meio de licitação, para elaborar o projeto de restauração e ampliação da capacidade da PR-317. O trecho contemplado tem 3,29 quilômetros e fica dentro do perímetro urbano de Toledo, do entroncamento da BR-163 à Rua 1º de Maio. O investimento no projeto é de R$ 216,5 mil e prevê contagens de tráfego, levantamentos topográficos, sondagens geotécnicas, ensaios geotécnicos, levantamento de campo e estudos preliminares.

O resultado final do projeto será avaliado pelo DER/PR e deve ser utilizado como base de um edital para realização das obras. “A contratação de uma empresa especializada para elaborar um projeto de engenharia é um passo comum para a execução de uma obra. O DER acompanha o desenvolvimento do projeto por meio de medições mensais que avaliam se os trabalhos estão avançando de acordo com o previsto”, explica o diretor-geral do departamento, João Alfredo Zampieri.

 

Fonte: AEN

Facebook Comments