A importância da nutrição na gestação

Por Alessandra Fiori – Nutricionista.

A gestação é o período mais especial e delicado quando se trata de alimentação, isso porque gerar uma vida compreende uma série de alterações, tanto hormonais, quanto metabólicas e físicas, além disso, para o desenvolvimento e crescimento perfeito deste ser é necessário uma gama importante de nutrientes.

O estilo de vida e a alimentação influenciam a saúde do bebê em até dois anos antes da mulher engravidar, ou seja, se você está pensando em se tornar mãe, comece o quanto antes cuidar de sua saúde e preparar um ambiente propício e saudável para seu filho(a) viver durante esses nove meses.

Uma má nutrição durante a gravidez pode ocasionar problemas como um atraso no crescimento, atraso no desenvolvimento psicossocial, problemas comportamentais, riscos psiquiátricos, inclusive, pode desencadear até mesmo um aborto.

O primeiro passo é saber que a educação nutricional da criança começa desde essa fase, a alimentação da mãe faz com que o bebê tenha contato com os alimentos que ela ingere e isso pode influenciar nas preferências alimentares quando começar a introdução alimentar, de uma maneira mais simples, a mãe deve consumir alimentos que ela gostaria que o seu filho consumisse, neste sentido, dar preferência a alimentos saudáveis, como as frutas, verduras e alimentos naturais em geral é a melhor opção.

Outro fator extremamente importante é o caso de alergênicos, com uma sociedade que utiliza dietas como forma de melhorar a estética corporal e por muitas vezes restritivas, retirando leite, trigo, carnes, entre outras escolhas, essas informações devem estar muito bem esclarecidas para mães e futuras mães.

O organismo humano necessita reconhecer os nutrientes desde muito novos, ainda na formação uterina, para que assim se tornem automaticamente ‘’imunizados’’ a qualquer tipo de alergia, é neste sentido, que é interessante a grávida inserir na sua alimentação alimentos que não costuma comer, que não tem grande aceitabilidade, e até mesmo aqueles alimentos que são mais alergênicos de fato, como o leite, o glúten, peixes, ovos e as oleaginosas para que o bebê seja exposto aos alergênicos.

Em hipótese alguma deve-se fazer dietas restritivas nesta fase, salvo casos de patologias, onde a mãe sofre de alergias e outros fatores associados à saúde.

O primeiro trimestre da gravidez é o período reconhecido como janela de oportunidades, onde o feto vai desenvolver sua estrutura neuronal, neste período todos os nutrientes são essenciais para se ter um desenvolvimento perfeito.

Após o nascimento, o aleitamento materno vai ser o principal e único alimento do seu bebê, isso porque ele é completo e perfeito, composto por todos os nutrientes que ele necessita, sendo assim, a alimentação saudável da mãe no aleitamento materno também deve continuar sendo rica em nutrientes, lembrando que o aleitamento materno deve ser feito no mínimo até o sexto mês de vida, após isso, pode continuar amamentando, além de começar com a introdução alimentar, que será tema de uma próxima coluna.

De uma maneira simples, mães, cuidar da alimentação e da saúde de vocês nesta etapa maravilhosa da vida é a maior prova de amor que você pode oferecer ao seu filho.

 

Alessandra Fiori, 21 anos. Nutricionista e Pós Graduanda em Nutrição Clínica Funcional

 

Siga no Instagram: @soulfitnutri

Facebook Comments