912 urnas foram substituídas nas duas primeiras horas de votação

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que o início da votação deste domingo (28/10) registrou a substituição de 912 urnas eletrônicas em todo o país.

Esse valor equivale a 0,17% dos aparelhos utilizados para a votação do segundo presidencial e para os governos locais em 13 estados e no Distrito Federal. Os números foram levantados até às 10h.

Segundo o TSE, 454.493 urnas foram distribuídas por todo o país. Outras 65.156 foram disponibilizadas para possíveis substituições.

No DF, 10 aparelhos foram trocados pela Justiça Eleitoral. Maior colégio eleitoral do país, São Paulo substituiu 177 urnas. Rio de Janeiro, foram 123. De acordo com o tribunal, nenhum local do país tem seções com votação manual.

No primeiro turno, 2,4 mil urnas foram trocadas após apresentarem problemas técnicos ou serem danificadas. Um dos casos marcantes em 7 de outubro foi o de um homem que danificou um aparelho a golpes de marreta, em Morro da Fumaça (SC).

Prisões
De acordo com o TSE, 17 pessoas foram presas durante a manhã deste domingo. Outras 35 ocorrências foram registradas, mas sem a prisão dos envolvidos. No DF, duas pessoas foram detidas por fotografarem a urna durante a votação. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), as ocorrências foram no Recanto das Emas e Varjão.

Segundo o artigo 312 do Código Eleitoral, “violar ou tentar violar o sigilo do voto” é crime, com pena de de até dois anos de prisão. A multa pode chegar a até R$ 15 mil. Além disso, o artigo 91 da Lei 9.504, proíbe ao eleitor “portar aparelho de telefonia celular, máquinas fotográficas e filmadoras, dentro da cabine de votação”.

Fonte: TSE/Metrópoles.

Facebook Comments