7 coisas que Draco Malfoy fez depois dos livros

O mundo mágico criado por J. K. Rowling é muito rico e, embora leve o nome de Harry Potter, o mago não é o único personagem interessante na história. Além do trio principal, há vários outros nomes que cativaram e chamaram a atenção dos fãs ao longo da saga. Desde o incrível diretor de Hogwarts, albus Dumbledore, o simples Dobby, o elfo doméstico. Em meio a tantas personalidades, Draco Malfoy era uma dessas outras pessoas que conseguiu se destacar.

A princípio, o bruxo foi bastante por todos. Cheio de orgulho, preconceito e más intenções, ninguém gostava de menino rico e mimado. Com o tempo, porém, nos damos conta de que sua história não era tão simples como parecia. Draco também foi uma vítima e seu comportamento grotesco era reflexo da opressão que sofria. O personagem evoluiu e tem sido capaz de conquistar o carinho do público. Abaixo, confira algumas curiosidades sobre o que aconteceu com Draco Malfoy depois do final de harry potter e As Relíquias da Morte.

1 – Evitou ser preso em Azkaban

imagem01-10-2018-21-10-21

Quando a Segunda Guerra Bruxa chegou ao seu fim, o Ministério da Magia e a Ordem da Fênix, uniram suas forças para capturar as Relíquias da Morte sobreviventes e levá-los até Ela. Draco e seus pais, como bem sabido, serviram Voldemort anos. O garoto, inclusive, foi eleito para matar Dumbledore, mas não conseguiu cumprir a missão. De última hora, a família Malfoy mudou de lado. Narcisa mentiu sobre a morte de Harry para que o Senhor das Trevas, e quebrou os laços que tinha com ele. Só assim, eles puderam evitar ir para Azkaban.

2 – Manteve-se parte do Sagrado e Vinte e Oito

imagem01-10-2018-21-10-34

Certos hábitos levam tempo para mudar. A família de Malfoy sempre defendeu a pureza da linha, algo claramente refletido no comportamento discriminatório de Draco durante seus anos em Hogwarts. Por isso, mesmo que tenha mudado de lado no final, a idéia de manter o sangue puro da família gritava em seu interior. Assim, ele se casou com Astoria Greengrass, para o bem da permanência no grupo de Sagrado e Vinte e Oito.

3 – Enfrentou os pais para o casamento

imagem01-10-2018-21-10-39

Draco é um exemplo de como a pessoa pode ser danificado pelo meio. Ele não nasceu cheio de maldade, mas não teve outro exemplo, durante a sua infância, e nem em boa parte de sua adolescência. O que viveu em Hogwarts mudou por completo, ele aproveitou a oportunidade de poder ser uma pessoa diferente. Embora Astoria Greengrass fizesse parte do Sagrado e Vinte e Oito, Draco realmente gostava dela. No entanto, seus pais não aprovavam a menina. Adquirindo mais confiança com os anos, ele não se importava com a opinião de Lucius e Narcisa Malfoy e se casou com a pessoa que queria.

4 – se Foi morar na mansão da família

imagem01-10-2018-21-10-40

Com exceção da escola, a mansão da família Malfoy foi o único outro lar que Draco sabia. Por mais más memórias que tinha do lugar, optou-se por tentar retomar a vida lá. Desta forma, depois de casado, Draco levou Astoria para viver na mansão. Foi lá também que se ficou a criar seu filho, Escórpio. Com o estilo de vida muito diferente do que conhecia, passou-se a considerar o lugar de uma outra maneira.

5 – Ocupou-se de Astoria

imagem01-10-2018-21-10-48

Anos e anos antes de Astoria Greengrass nascer, um de seus antepassados teve seu sangue amaldiçoado. Desta forma, tornou-se uma maledictus, isto é, uma pessoa portadora dessa maldição. Uma desgraça que afeta somente as mulheres e é passado de geração a geração. Por muito tempo, a condenação adormeceu nas mulheres da família Greengrass, mas acordou em Astoria. Ela ficou muito doente e a sua saúde piorou depois de dar à luz. Por incrível que pareça, Draco ficou a seu lado e fez de tudo para cuidar de sua esposa. Astoria sobreviveu o suficiente para ver seu filho entrar em Hogwarts, mas, infelizmente, não resistiu até a sua formatura.

6 – se Educou Escórpio de forma diferente

imagem01-10-2018-21-10-55

Tanto Draco como Astoria cresceram em ambientes tóxicos, rodeados por pessoas intolerantes a qualquer coisa que saia do seu confortável círculo da vida. Foi assim que desenvolveram preconceitos por bruxos de “sangue ruim”. Com sorte, eles conseguiram mudar, em particular Draco. Com a nova percepção do mundo, o casal criou seu filho para ser diferente. Desde muito cedo, ensinaram Escórpio a ser tolerante com todos os tipos de pessoas, os mestiços e os trouxas. Também rejeitaram a seu filho a dar valor da bondade e da generosidade. Astoria até deu uma pista para ele, ao revelar que os doces sempre ajudam a fazer amigos.

7 – Manteve uma vida solitária

imagem01-10-2018-21-10-56

Draco não teve uma infância da qual possa se orgulhar. Embora tenha sido capaz de alterar suas ideologias e comportamentos, também se machucou muitas pessoas no passado. Junto com sua esposa e seu filho, ele manteve-se prisioneiro na mansão dos Malfoy. Com o dinheiro suficiente para não ter que trabalhar, Draco levou uma vida retirada, sem grandes festas ou celebrações. Sua decisão foi intensificada depois que a doença de Astoria se manifestou. O comportamento mais retido gerou diversos tipos de rumores e, para tentar proteger o filho de comentários do mal, Draco se fechou ainda mais. Se manteve longe da sociedade e do estado, que um dia teve.

Facebook Comments