18ª Meia Maratona Rotary Club leva mais de 1.200 pessoas às ruas de Toledo

Domingo é um dia da semana que muitas pessoas aproveitam para descansar, mas os amantes de corrida e também atletas profissionais acordaram mais cedo para participar da 18ª Meia Maratona Rotary Club, realizada nesse domingo (20), em Toledo. A competição é considerada uma das melhores provas do Brasil.

Neste ano mais de 1.200 inscritos participaram nas modalidades: Meia Maratona 21 km, Meia Maratona Revezamento 10.5 km, Rústica 6 km, Maratoninha de 400 metros à 3km e Caminhada da Saúde 4km. O evento contou com o apoio da indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi, por meio de Lei de Incentivo ao Esporte (Lei 11.438/2006).

Celso Ferreira participou pela primeira vez de uma corrida. O incentivo veio da amiga Elenice Bertuol. “Foi uma experiência incrível e pretendo participar mais vezes”, disse Ferreira. Ambos são colaboradores da farmacêutica paranaense.

Práticas esportivas

Os filhos da Izabel Estelai de Morais participaram da Maratoninha que é uma modalidade voltada para a garotada. A mãe estava orgulhosa, pois o pequeno Jean chegou em primeiro lugar e levou para casa medalha de ouro. “Eles ficaram muito felizes em participar”, contou Izabel.

A torcida roxa não parou por aí. Ivanor Lorscheitter atua há 14 anos na indústria e estava acompanhando e torcendo pela filha Larissa Estelai, de sete anos, que também participou da Maratoninha. “A corrida foi show de bola. Claro que eu não deixei o meu orgulho roxo de fora”.

Atualmente a farmacêutica apoia diversas categorias esportivas que vão desde o futebol ao automobilismo. “Apoiamos e incentivamos o esporte por entender que anda lado a lado com nossa missão, que é de prover saúde e bem-estar”, explicou o gerente de Marketing da empresa, Lucas Angnes.

Finalistas

Além dos brasileiros, a meia maratona contou a participação de atletas de outros países. Os quenianos Evans e Nicolas foram os primeiros finalistas dos 21 km e foram recebidos com aplausos das pessoas que estavam acompanhando. Já a argentina Marcela Gomez foi à primeira mulher a cruzar a linha de chegada seguida pela queniana Everice Chepkemei.

“A organização e a qualidade dessa prova, possui um padrão tão alto que chega a ser até mesmo superior as competições das grandes capitais”, explicou a técnica desportiva do Rotary Club de Toledo, Sandra Beatriz Schossler.

 

Foto: Igor Baggio.

Facebook Comments