7 razões para crer que estamos entrando em uma era mais escura da tecnologia

Hoje em dia para nos comunicar com alguém que está lá do outro lado do mundo, só temos que sacarmos o nosso smartphone do bolso e enviar uma simples mensagem. Estamos tão acostumados com a vida moderna, muitas vezes não nos damos conta da grandeza de tal fato. O quanto da evolução do conhecimento humano – até mesmo mais do que as máquinas, a recepção desta mensagem representa. Depois de tudo, somos os criadores de tudo, tecnologicamente falando, o que está ao nosso redor.

O campo da exploração tecnológica parece não ter fim, com a mais nova pedra preciosa sendo o mundo ainda pouco conhecido da nanotecnologia. No entanto, um pouco diferente da vontade humana de evoluir, são os recursos necessários para tal evolução. Metais críticos estão desaparecendo para criar smartphones para enviar mensagens aos nossos amigos do outro lado do mundo. Pensando nisso, hoje trouxemos para vocês algumas das razões pelas quais nós podemos acreditar que já entramos na era mais escura e sombria da tecnologia. Dê uma olhada!

1 – Smartphones estão nos fazendo ficar sem metais importantes

imagem11-10-2018-11-10-05

A nossa relação com os smartphones veio se consolidando desde o início dos anos 2000, quando eles surgiram. Hoje em dia é difícil imaginar nossa vida sem esses aparelhos. No entanto, a fabricação deles tornou-se algo muito perigoso para o meio ambiente. Isso porque um de seus componentes são os metais como o cromo, tungstênio, molibdênio, gálio, selênio, entre outros.

De acordo com Thomas Graedel, professor da Universidade de Yale, estamos ficando sem esses materiais usados na produção de nossos atuais melhores amigos. A única solução para este problema é a reciclagem. No entanto, a forma com que estes produtos são fabricados faz com que a lógica da lixeira quase impossível de levar a cabo.

2 – A complexidade está aumentando

imagem11-10-2018-11-10-08

É quase unânime a sensação de que a tecnologia tem avançado muito em um espaço de tempo surpreendentemente curto. A internet se espalhou por todo o globo, os smartphones estão em nossos bolsos e os carros autônomos estão ganhando espaço nas ruas. E isso é, basicamente, um caminho sem volta.

Tecnologias complexas precisam de tecnologias ainda mais avançadas para produzir. E se partirmos para o campo da nanotecnologia, as coisas ficam ainda mais “graves”. Como as famosas bonecas russas que se amontoam em camadas. Desta forma, podemos chegar a um ponto em que nos tornaremos reféns de nosso próprio desenvolvimento.

3 – A autonomia está diminuindo

imagem11-10-2018-11-10-09

No campo, onde as pessoas poderiam se especializar em uma profissão autônoma, como relojoeiros, ferreiros, alfaiates, padeiros, entre outros, está diminuindo. Atualmente, estamos nos tornando engenheiros, designers e somos apenas parte de um grande quebra-cabeça, onde não temos autonomia ou recursos para fazer algo por conta própria.

E esta é a razão por que não vemos mais do que uma única pessoa credenciada em a invenção das tecnologias modernas. Normalmente, muitas pessoas estão envolvidas neste tipo de projetos, onde a maioria só entende e/ou é responsável por uma parte do todo.

4 – As artes perdidas

imagem11-10-2018-11-10-09

Assim como nossa autonomia, estamos perdendo pouco a pouco o domínio, e até mesmo o conhecimento, sobre as atividades analógicas. Por exemplo, a arte de fabricar e reparar os relógios analógicos. Além de alguns segundos a menos que na hora de ver as horas, os relógios digitais não acrescentam algo substancial à nossa existência. E ainda contribuem de alguma forma a nossa dependência de produtos eletrônicos.

Uma realidade hipotética, onde calamidades nos pusessem sob uma forte crise de recursos, o conhecimento da produção de produtos analógicos seria de suma importância. Pode não parecer grande coisa agora, que estamos tão acostumados com a vida moderna, mas a centenária arte de ajustar o tempo através da criação de tais relógios, fez com que o mundo se move e ampliar, o que não teria sido possível no caso de tal habilidade não existisse.

5 – A insegurança do armazenamento de dados

imagem11-10-2018-11-10-10

Recentemente, o Museu Nacional do Rio de Janeiro, pegou fogo, destruindo grande parte de seu acervo de mais de 20 milhões de artigos. Uma perda irreparável para a nossa história. Mas, já pararam para pensar que todo o nosso conhecimento na atualidade é armazenado em algum tipo de formato digital? Por sua própria natureza, a sua degradação à medida que o tempo passa, nos coloca em um lugar onde não podemos acessar essas informações no futuro.

Se algo acontecesse e ficássemos sem condição de que nós produzimos outros equipamentos, por exemplo, como podemos acessar essa informação na nuvem, em flash, servidores, entre outros, que agora abrigam grande parte do conhecimento? E quanto mais pensamos em tais possibilidades, a situação aparentemente é ainda mais drástica.

6 – Redescobrir tecnologias primitivas

imagem11-10-2018-11-10-11

As mudanças climáticas continuam a ameaçar os nossos recursos em todo o mundo. Talvez possamos diminuir a produção de smartphones e de voltar um pouco no tempo. Redescobrindo tecnologias do passado, como o telégrafo, algo quase incompreendido para muitas pessoas hoje em dia. O rádio voltou a ser importante e podemos usar nossos telefones para contato com aqueles que estão longe ou em situações de emergência.

7 – As pessoas se preocuparão mais com os recursos

imagem11-10-2018-11-10-11

O mundo está mudando, e da mesma forma os nossos recursos. No futuro, devido à falta de suprimentos, pode acontecer que as pessoas comecem a se preocupar menos com telas mais brilhantes e começarem a focar mais sobre como será sua próxima refeição, uma vez que a probabilidade de que ela acontece, pode se transformar em algo incerto. Ou se o clima e a economia permanecerão estáveis. Mesmo que sigamos em expandir, provavelmente, nosso foco se dirige a outras direções.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não se esqueçam de compartilhar com os amigos.

Facebook Comments